Pentágono monitora atividade militar da Rússia no Ártico

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Submarino USS Hartford emerge perto do Acampamento Sargo durante o Exercício do Gelo 2016 no Círculo Polar Ártico em 19 de março de 2016 (Foto: Tyler Thompson/Marinha dos EUA).

Submarino USS Hartford emerge perto do Acampamento Sargo durante o Exercício do Gelo 2016 no Círculo Polar Ártico em 19 de março de 2016 (Foto: Tyler Thompson/Marinha dos EUA).

O Pentágono disse na segunda-feira que está ciente da atividade militar russa no Ártico e que está comprometido em proteger os interesses dos EUA na região.

“Sem entrar em avaliações de inteligência específicas, obviamente estamos monitorando muito de perto”, disse John F. Kirby, secretário de imprensa do Departamento de Defesa, durante uma entrevista coletiva. “Obviamente, ninguém quer ver o Ártico como uma região militarizada.”

A declaração veio um dia depois que a CNN noticiou imagens de satélite da empresa de tecnologia espacial Maxar que documentam o acúmulo de equipamentos militares e testes de armas na Rússia, incluindo o de um torpedo Poseidon 2M39, no Ártico.

Kirby disse a repórteres que o Pentágono reconhece a área como “terreno chave” vital para a defesa dos EUA e como um corredor entre o Indo-Pacífico, a Europa e os Estados Unidos.

“Estamos comprometidos em proteger os interesses de segurança nacional dos Estados Unidos no Ártico, mantendo uma ordem baseada em regras na região, particularmente por meio de nossa rede de aliados e parceiros na região que compartilham os mesmos profundos interesses mútuos que nós, exatamente nessa ordem”, disse ele, acrescentando que não entraria em detalhes.

Os Estados Unidos estão observando a atividade da Rússia na região, disse ele, e há interesses de segurança nacional que eles defenderão.

O tenente-coronel Thomas Campbell, porta-voz do Pentágono, disse à CNN que a Rússia está reformando instalações de radar e aeródromos da era soviética no Ártico, bem como construindo novos portos e centros de busca e resgate, construindo navios quebra-gelo movidos a energia nuclear e expandindo sua rede de sistemas de mísseis de defesa aérea e costeira.

“Assim, estão fortalecendo suas capacidades anti-acesso e negação de área em áreas-chave do Ártico”, disse ele.

Fonte: Agência UPI.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também