China diz que grupo de porta-aviões realiza manobras perto de Taiwan e que os exercícios se tornarão regulares

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
O porta-aviões da China Liaoning suspendendo de Hong Kong, China, em 11 de julho de 2017(Bobby Yip/Reuters).

O porta-aviões da China Liaoning suspendendo de Hong Kong, China, em 11 de julho de 2017 (Bobby Yip/Reuters).

Um grupo de ataque de porta-aviões chinês está se exercitando perto de Taiwan e esses exercícios se tornarão regulares, disse a Marinha da China na noite de segunda-feira em uma escalada de tensões perto da ilha que Pequim reivindica como seu território soberano.

Taiwan reclamou de um aumento na atividade militar chinesa nas proximidades nos últimos meses, à medida que a China intensifica os esforços para afirmar sua soberania sobre a ilha.

A marinha chinesa disse que o grupo de porta-aviões, liderado pelo Liaoning, o primeiro porta-aviões do país colocado em serviço ativo, estava realizando exercícios de “rotina” nas águas perto de Taiwan.

O objetivo é “aumentar a sua capacidade de salvaguardar a soberania nacional, a segurança e os interesses do desenvolvimento”, afirmou. “Exercícios semelhantes serão realizados regularmente no futuro”, acrescentou a Marinha, sem dar mais detalhes.

A declaração da China segue-se ao relato do Ministério da Defesa de Taiwan sobre uma nova incursão da Força Aérea da China na zona de identificação de defesa aérea da ilha na segunda-feira.

O Ministério da Defesa de Taiwan disse que tinha “total compreensão” da situação no ar e no mar em torno de Taiwan e que estava “lidando de forma adequada” com o assunto.

O Ministério da Defesa do Japão disse no domingo que o Liaoning, acompanhado por cinco navios de escolta, cruzou o Estreito de Miyako a caminho do Pacífico.

O amplamente lido Global Times da China, publicado pelo Diário do Povo, jornal oficial do Partido Comunista, observou que o Nanchang, o primeiro de uma nova poderosa frota de destróieres Tipo 055 que entrou em serviço no ano passado, fazia parte do grupo de porta-aviões.

“A combinação de porta-aviões e grandes destróieres Tipo 055 se tornará uma configuração padrão dos grupos de tarefas de porta-aviões chineses no futuro”, acrescentou. O Liaoning e seu navio irmão, o Shandong, já realizaram exercícios ou navegaram perto de Taiwan.

Em dezembro de 2019, pouco antes das eleições presidenciais e parlamentares em Taiwan, o Shandong navegou pelo sensível estreito de Taiwan, um movimento condenado por Taiwan como tentativa de intimidação.

Taiwan é a questão territorial mais sensível da China e um potencial foco militar. A China nunca renunciou ao uso da força para recolocar a ilha sob seu controle.

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, está supervisionando uma reformulação das forças armadas da ilha, lançando novos equipamentos, como corvetas furtivas.

Fonte: Reuters.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também