Radar Semanal 02/07/21

Meninas ensaiam na Praça Tiananmen, Pequim, antes do desfile comemorativo do 100º aniversário da fundação do Partido Comunista Chinês (Foto: Foreign Policy).

Nesta edição do Radar, trazemos uma matéria sobre a realização de jogos de guerra conjuntos entre os EUA e o Japão, em preparação para um possível confronto com a China por Taiwan; um artigo explana como a OTAN vem evoluindo sua concepção sobre ataques cibernéticos; uma avaliação da relação entre a União Europeia e a Turquia; e uma análise mostra que o partido chinês mantém uma consistência nacionalista ao longo de seus 100 anos de existência.

Xi Jinping: Rejuvenescimento nacional da China é uma “inevitabilidade histórica”

O presidente chinês, Xi Jinping, discursa durante as comemorações do 100º aniversário da fundação do Partido Comunista da China (Foto: Reuters).

Em discurso no centenário de fundação do PCC, o presidente Xi Jinping exaltou o curso “irreversível” da China, de colônia humilhada a grande potência, apresentando-se de forma desafiadora aos rivais, afirmando que ninguém terá permissão para “nos intimidar, nos oprimir”.

Putin diz que coordenação entre Rússia e China tem papel estabilizador nos assuntos globais

Foto: Alexei Nikolsky/Escritório de Informações e Imprensa Presidencial Russa.

Vladimir Putin observou que, nos últimos 20 anos, Rússia e China aumentaram significativamente sua interação na política externa, um dos principais componentes da parceria estratégica.

Vladimir Putin e Xi Jinping manterão conversações por videoconferência

Os presidentes Xi Jinping, da China, e Vladimir Putin, da Rússia (Foto: Evgenia Novozhenina/Reuters).

De acordo com porta-voz do Kremlin, as conversações estão programadas para o 20º aniversário do Tratado de Boa Vizinhança e Cooperação Amigável entre os dois países.

Radar Semanal 25/06/21

O Secretário-geral do Partido Comunista da China, Xi Jinping (Foto: Pavel Golovkin/AFP).

Nesta edição do Radar: artigo avalia a atuação de Xi Jinping à frente do PCCh; uma avaliação do orçamento americano para 2022, que mostraria que Biden não prioriza a Defesa; uma análise do porque a OTAN falhou no Afeganistão; e a evolução dos exercícios conjuntos sino-russos, no que parece se encaminhar para uma aliança militar.

China aprova lei para combater sanções estrangeiras

Foto: Thomas Peter/Reuters.

Nova lei é ferramenta legal abrangente da China para retaliar sanções estrangeiras; analistas locais dizem que a melhor opção seria cooperação, mas como os EUA não querem, uma lei retaliatória é a segunda melhor alternativa.

China rejeitou telefonemas de Lloyd Austin “depois que o secretário de defesa dos EUA solicitou a pessoa errada”

O secretário de Defesa Lloyd Austin, à esquerda (Foto: AP).

Especialistas em relações internacionais disseram que os canais de comunicação entre os governos dos dois países e os militares foram quase suspensos depois das acaloradas discussões entre seus principais diplomatas no Alasca, em março.

China ataca “provocação” da US Navy depois que navio de guerra transita pelo Estreito de Taiwan

A Marinha dos EUA disse que o destroier USS Curtis Wilbur conduziu um “trânsito de rotina no Estreito de Taiwan” (Foto: AFP).

O PLA diz que a passagem do destroier pelo Estreito de Taiwan na terça-feira colocou em risco a paz e a estabilidade na região; analistas dizem que ambos os lados reconhecem que o estreito pode se tornar “um lugar perigoso” se as tensões continuarem aumentando.

Estados Unidos, China e a transição de poder no Século XXI

Imagem: Theasis/Getty Images.

A geopolítica contemporânea não está reeditando o sistema bipolar vivido durante a Guerra Fria, mas passando por uma crise de transição típica da disputa entre um poder hegemônico e outro ascendente, tal como ocorreu durante as décadas anteriores à Primeira Guerra Mundial. Resta saber como essa dinâmica será processada no século XXI.

China lança módulo chave da estação espacial planejada para 2022

Visitantes perto de tela gigante com imagens da estação espacial Tianhe em exposição que mostra o desenvolvimento da exploração espacial chinesa no Museu de Ciência e Tecnologia da China em Pequim (Foto: Tingshu Wang/Reuters).

A China pretende se tornar uma grande potência espacial até 2030 e intensificou seu programa espacial com visitas à Lua, lançamento de uma sonda não tripulada para Marte e a construção de sua própria estação espacial.