Batalha de Wizna, as “Termópilas Polonesas”: entre o mito e o fato (Parte 3-final)

Na terceira e última parte do artigo, a retirada dos sobreviventes e a conclusão da história desta batalha, épica para os poloneses, um resumo do triste saldo final e as principais perdas de ambos os lados, além de uma análise de aspectos históricos e visões de historiadores que se contrapõem.

Batalha de Wizna, as “Termópilas Polonesas”: entre o mito e o fato (Parte 2)

Enquanto em 5 de setembro ainda era possível parar o ataque inimigo, no dia seguinte a defesa polonesa quebrou. O comandante-em-chefe, marechal Śmigły-Rydz, ordenou que a unidade do SGO Wyszków, sob Kowalski (as 1ª e 41 de Infantaria, essa última do general Piekarski), então estacionadas nos subúrbios de Pułtusk e Różan, mantivessem o setor seguro de modo que uma retirada para o oeste, na direção do Narew, pudesse ser realizada caso a pressão do inimigo não fosse contida.

Batalha de Wizna, as “Termópilas Polonesas”: entre o mito e o fato (Parte 1)

Afoito, quase desesperado, o soldado de artilharia Seweryn Biegański pedala furiosamente pela estrada que atravessa a floresta, rumando na direção de Góra Strękowa, 36 km ao sul. Ele saiu do Forte Osowiec, cidadela que se manteve inexpugnável por seis meses e meio na I Guerra e não foi tomada pelos alemães nem mesmo com o uso de armas químicas. Tem pressa e precisa ter mesmo. É manhã de 10 de setembro de 1939, décimo dia da invasão alemã à Polônia, e Biegański leva uma mensagem ao capitão Władysław Raginis, comandante do setor Wizna.

Retrospectiva 2020

2020 foi um ano difícil. Além das guerras e questões geopolíticas que, desde sempre, moldam a história da humanidade, a pandemia da COVID-19 acabou se tornando um agravante em diversos aspectos, desde sanitários até políticos. Para o Velho General, foi um ano de muito trabalho e crescimento.

Formas irrefutáveis de totalitarismo: a perfeita sintonia existente entre o Nazismo e o Comunismo

O nazismo, baseado numa suposta superioridade racial e o comunismo, apoiado no conceito da luta de classes, são, em essência, ideologias totalitárias. Ambos os regimes são caracterizados pelo forte uso de propaganda estatal, pela perseguição a opositores ideológicos e pelos extermínios em massa.

O Hurricane P.3175 e a Batalha da Inglaterra

O Hawker Hurricane Mk.1 série P.3175 foi um dos mais de mil caças perdidos pela Royal Air Force durante a Batalha da Inglaterra. Seus restos estão hoje no Museu da Batalha da Grã-Bretanha em Hendon; o oficial que o pilotava, o P/O Maffett, está sepultado em Windsor Road. Este é um pequeno recorte que sintetiza a história dessa grande batalha.

O Khmer Vermelho e a tragédia do Camboja

A experiência do Camboja durante o período do Kampuchea Democrático foi um dos capítulos mais trágicos da história do século XX. O regime imposto pelo Khmer Vermelho foi um dos mais brutais, considerando o número de mortos e refugiados que produziu no curto período de tempo de sua existência, em relação à população da época. É um exemplo de como utopias sem base na realidade podem ser destrutivas para uma nação.

FEB, feitos e valores: legado para o Exército e o Brasil de hoje

A FEB, sem experiência de combate, com treinamento incompleto e sem tradição de guerras externas desde o Paraguai, quase cem anos antes, enfrentou preconceitos e mostrou o valor do soldado e do povo brasileiros. Ainda hoje encontra baixo reconhecimento no país e há quem minimize sua atuação na Itália. O general Rocha Paiva relata brilhantemente a trajetória, o valor e o legado que a FEB deixa para os brasileiros, tão carentes de nossa História.