Radar Semanal 02/07/21

Meninas ensaiam na Praça Tiananmen, Pequim, antes do desfile comemorativo do 100º aniversário da fundação do Partido Comunista Chinês (Foto: Foreign Policy).

Nesta edição do Radar, trazemos uma matéria sobre a realização de jogos de guerra conjuntos entre os EUA e o Japão, em preparação para um possível confronto com a China por Taiwan; um artigo explana como a OTAN vem evoluindo sua concepção sobre ataques cibernéticos; uma avaliação da relação entre a União Europeia e a Turquia; e uma análise mostra que o partido chinês mantém uma consistência nacionalista ao longo de seus 100 anos de existência.

Putin diz que coordenação entre Rússia e China tem papel estabilizador nos assuntos globais

Foto: Alexei Nikolsky/Escritório de Informações e Imprensa Presidencial Russa.

Vladimir Putin observou que, nos últimos 20 anos, Rússia e China aumentaram significativamente sua interação na política externa, um dos principais componentes da parceria estratégica.

Vladimir Putin e Xi Jinping manterão conversações por videoconferência

Os presidentes Xi Jinping, da China, e Vladimir Putin, da Rússia (Foto: Evgenia Novozhenina/Reuters).

De acordo com porta-voz do Kremlin, as conversações estão programadas para o 20º aniversário do Tratado de Boa Vizinhança e Cooperação Amigável entre os dois países.

Chefe do Estado-Maior da Rússia espera laços mais construtivos com os EUA após cúpula de Genebra

General Valery Gerasimov, chefe de Estado-Maior da Rússia (Foto: Kremlin/Moscow Times).

A cúpula Rússia-EUA, iniciada por Washington, aconteceu na cidade suíça de Genebra em 16 de junho.

Respeito mútuo, mas sem amizade no encontro entre Biden e Putin em Genebra

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, encontra-se com seu homólogo russo, Vladimir Putin, em Villa la Grange, Genebra, em 16 de junho de 2021 (Foto: Denis Balibouse/AFP).

Segundo um analista, a reunião talvez não pudesse ter sido muito melhor, mas certamente poderia ter sido muito pior. Se na Guerra Fria líderes americanos e soviéticos assinavam acordos sobre grandes questões, Biden e Putin nunca esperaram grandes avanços em Genebra.

Biden procura minimizar Rússia e estimular aliados na tentativa de encurralar Putin

Os presidentes dos EUA, Joe Biden, e da Rússia, Vladimir Putin, chegam para a cúpula EUA-Rússia em Villa La Grange, em Genebra, Suíça, em 16 de junho de 2021 (Foto: Saul Loeb/Reuters).

Assessores disseram que Joe Biden procurou passar uma mensagem de que Putin, pressionado pela China, vem se isolando no cenário internacional com suas ações.

Segundo analista, apoio de Biden aos acordos de Minsk na cúpula de Genebra é visto como sucesso da Rússia

O presidente dos EUA, Joe Biden (Foto: Patrick Semansky/AP Photo).

Após a cúpula, Joe Biden afirmou que reafirmou a Putin seu apoio à Ucrânia, e ambos os lados “concordaram em buscar a diplomacia relacionada ao acordo de Minsk”.

Analista diz que cúpula Putin-Biden cria agenda para relações EUA-Rússia

Biden e Putin cumprimentam-se antes do início da reunião (Foto: Denis Balibouse/EPA).

A agenda da cúpula cobriu estabilidade estratégica, segurança cibernética, o Ártico e relações diplomáticas.

Muitas divergências e baixas expectativas rondam a reunião entre Biden e Putin

Os presidentes dos EUA, Joe Biden, e da Rússia, Vladimir Putin (Foto: Valery Sharifulin/Tass).

Vladimir Putin e Joe Biden devem discutir estabilidade estratégica, controle de armas, cooperação no enfrentamento de conflitos regionais e interação no combate à pandemia do coronavírus.