Radar Semanal 15/10/21

O porta-aviões americano USS Midway navega em águas agitadas no Mar das Filipinas, em 1º de junho de 1987 (US Navy).

**Exclusivo Assinantes** Apesar de avanços nos anos 1990, a capacidade aeronaval da Índia foi superada pela China; História mostra que ascensão e o declínio de um país estão diretamente relacionados ao seu poder naval; Ascensão de Atores Não-Estatais sugere que modelo de Estado Vestfaliano pode estar ameaçado; OTAN tem problemas e uma identidade de defesa europeia é imperativa, mas o elo transatlântico é fundamental.

Radar Semanal 17/09/21

Livro de Bob Woodward e Robert Costa diz que o general Mark Milley, chefe do Estado-Maior Conjunto dos EUA, disse ao general chinês Li Zuocheng que o alertaria em caso de ataque dos EUA (Foto: AP).

Hoje no Radar: Perda de influência global dos EUA leva aliados a buscar outros apoios; Sem ONU e OTAN, europeus e asiáticos podem criar solução que Afeganistão não exporte terror; Nova aliança militar entre EUA, Reino Unido e Austrália deve aumentar tensões com Pequim; Biden defende Milley e Trump diz que nunca soube de ligações para a China.

Radar Semanal 27/08/2021

O presidente Joe Biden fala sobre a situação em Cabul, Afeganistão, sendo questionado por repórteres na Casa Branca, na quinta-feira 26 de agosto (Foto: Drew Angerer/Getty Images).

Esta edição do Radar se concentra mais uma vez no Afeganistão. Além do desastroso desfecho da retirada aliada, muitas análises indicam que os recentes acontecimentos estão levando a uma quebra de confiança na liderança americana.

Radar Semanal 13/08/21

Combatente do Talibã na cidade de Farah, capital da província de Farah, a sudoeste de Cabul, Afeganistão, na quarta-feira, 11 de agosto de 2021 (Foto: Economic Times).

O Radar desta semana se concentra no Afeganistão, que traz preocupações de segurança e aguça apetite de atores regionais; O Talibã tomou capitais em todo o país; EUA e Grã-Bretanha enviam tropas para apoiar retirada de diplomatas; Análises de inteligência indicam que Cabul pode cair em até três meses.

O retorno do Império Otomano é possível?

Tropas turcas e azeris em exercícios militares conjuntos na província de Kars, leste da Turquia (Foto: Reuters).

A Turquia governada por Recep Tayyp Erdogan, um admirador do Império Otomano, vem ganhando destaque internacional nos últimos tempos, com ações na Síria, em apoio ao Azerbaijão, e obtendo proeminência inclusive em tecnologias militares. Mas até que ponto isso pode significar o renascimento de um “novo” Império Otomano?

Afeganistão: um eterno campo de batalha geopolítico

Um T-62 em posição de tiro em algum lugar nas montanhas Hindu Kush, no Afeganistão, entre 1984 e 1985 (Foto: Sergey Novikov, da 5º Cia. Aerotransportada do Exército Vermelho/Wikimedia Commons).

Em sentido geográfico e histórico, o Afeganistão é um lugar difícil e os afegãos são pessoas difíceis. Quando a tecnologia trava uma guerra contra as montanhas, geralmente as montanhas vencem. E no Afeganistão, foram as Hindu Kush que finalmente saíram vitoriosas. Inegavelmente, os Estados Unidos e a OTAN falharam nessa invasão equivocada, ficando com nada além de humilhação.

A nova estratégia de segurança russa

Tropas aerotransportadas da Rússia desfilam em Moscou (Foto: Zhuravlevzhuravleva/Pixabay).

A nova Estratégia de Segurança da Rússia, assinada por Vladimir Putin no início deste mês, reflete as preocupações atuais dos estrategistas do país. O documento traça as “linhas vermelhas” que os russos consideram que não devem ser ultrapassadas pelo Ocidente, e preocupa o fato de não coincidirem com as linhas traçadas pela OTAN e pelos EUA.

Radar Semanal 16/07/21

O ex-vice presidente dos EUA, Mike Pence (Foto: Erin Granzow).

Hoje no Radar, um artigo aborda os desafios da modernização da tríade nuclear dos EUA; a recente implantação de 16 aeronaves da força aérea chinesa próximo ao espaço aéreo da Malásia pode sugerir uma nova tática para a China afirmar suas reivindicações sobre o Mar do Sul da China; O ex-vice-presidente americano Mike Pence ingressou na The Heritage Foundation fazendo um forte discurso anti-China, que traduzimos nesta edição; O compromisso da Turquia de proteger o aeroporto de Cabul é arriscado, mas pode trazer recompensas estratégicas significativas.

Radar Semanal 02/07/21

Meninas ensaiam na Praça Tiananmen, Pequim, antes do desfile comemorativo do 100º aniversário da fundação do Partido Comunista Chinês (Foto: Foreign Policy).

Nesta edição do Radar, trazemos uma matéria sobre a realização de jogos de guerra conjuntos entre os EUA e o Japão, em preparação para um possível confronto com a China por Taiwan; um artigo explana como a OTAN vem evoluindo sua concepção sobre ataques cibernéticos; uma avaliação da relação entre a União Europeia e a Turquia; e uma análise mostra que o partido chinês mantém uma consistência nacionalista ao longo de seus 100 anos de existência.

De olho na OTAN, a Rússia realiza exercícios no Mar Negro, no Pacífico e no Mediterrâneo

O Varyag, cruzador de mísseis da Marinha da Rússia (Foto: Vadim Savitsky/Gabinete de Imprensa do Ministério da Defesa Russo/Tass).

Enquanto a OTAN realiza o exercício Sea Breeze 2021, a Marinha da Rússia conduz operações com submarinos e helicópteros embarcados no Mar Negro, realiza treinamento no Mediterrânea com foco na defesa de instalações russas na Síria e conduz testes de armas no clima quente do Pacífico.