Marinha da Rússia inicia exercícios de larga escala no Pacífico

O Varyag, cruzador de mísseis da Marinha da Rússia (Foto: Vadim Savitsky/Gabinete de Imprensa do Ministério da Defesa Russo/Tass).

De acordo com o plano, um exercício operacional das forças combinadas da Frota será executado em zonas marítimas distantes; manobra envolve até 20 combatentes de superfície, submarinos e navios de apoio, além de cerca de 20 aeronaves.

Submarino nuclear Belgorod com drones nucleares Poseidon irá servir no Pacífico

Submarino movido a energia nuclear Belgorod (Foto: Oleg Kuleshov/Tass).

O submarino será capaz de realizar missões em qualquer oceano do planeta, de acordo com alto escalão russo.

A perspectiva estratégica da China

O presidente chinês Xi Jinping (Foto: Nicolas Asfour/Reuters).

Se um dia os EUA chegarem a enfrentar a China, será fundamental entender como o país enxerga sua posição estratégica, ou como a posição estratégica chinesa a obrigará a agir.

Radar Semanal 22/01/2021

Entre outros assuntos, Biden quer prorrogar o START; Uma análise da Rússia de Putin; novas doutrinas integrando os Marines, a US Navy e a USAF; uso de inteligência artificial no U-2; Fotos de satélite mostram expansão da marinha chinesa na área do Mar do Sul da China; artigos analisam a questão do Ártico.

A visão da OTAN para 2030

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), a mais poderosa aliança militar da história, acaba de publicar um documento com análises e recomendações elaboradas por um Grupo de Trabalho designado especialmente para essa tarefa pelo Secretário Geral da organização.

Novos Submarinos e Mísseis Balísticos da Marinha Chinesa

Se em 1974 o Type 091, primeiro submarino nuclear chinês, foi motivo de chacota internacional devido a sua completa ineficiência em combate, hoje o desenvolvimento tecnológico do país surpreende o ocidente e a rápida expansão da Marinha do Exército de Libertação Popular da China preocupa os estrategistas dos EUA

A Rússia e o Ártico

Além de ser uma importante rota comercial que pode economizar tempo e dinheiro, estimativas indicam que cerca de 13% do petróleo e 30% do gás natural por ser descoberto estão dentro do Círculo Polar Ártico; a região abriga também jazidas de ouro, magnésio, níquel, cobalto e prata. Tem também importância militar suficiente para justificar a criação, em 2014, do Comando Estratégico Conjunto da Frota do Norte.