Radar Semanal 04/06/2021

Artigos recentes da internet na China alegam que o bombardeio da OTAN em 1999 contra a embaixada de Pequim na Iugoslávia foi intencional, alegando que a embaixada abrigava secretamente os restos mortais de um caça stealth americano F-117 Nighthawk abatido na região semanas antes (Foto: Reuters).

No Radar desta semana, um artigo questiona se não há interesses escusos por trás das críticas ao F-35; uma análise geopolítica dos interesses no Chifre da África; uma avaliação do recente pedido de desculpas francês pelo genocídio em Ruanda; e uma curiosa história, talvez incrível demais, sobre qual seria a verdadeira razão do bombardeio da embaixada chinesa na Iugoslávia em 1999.

Porque dois tripulantes seriam melhores do que um no caça J-20 da China

Variante biposto do J-20 em imagem gerada por computador, em vídeo divulgado pela AVIC (Aviation Industry Corp of China) (Imagem: captura de tela do vídeo AVIC/Airrecognition.com).

Caça furtivo mais avançado do país, embora com problemas de motor, o J-20 biposto seria capaz de interromper sistemas eletrônicos e implantar frotas de drones.