Irã culpa Israel por paralisação da usina nuclear de Natanz e jura vingança

A instalação de enriquecimento de urânio de Natanz, localizada 250 km ao sul de Teerã (Foto: Raheb Homavandi/Reuters).

O incidente ocorreu em meio a esforços diplomáticos para reviver o acordo nuclear JCPOA.

Israel notifica EUA que atacou navio iraniano no Mar Vermelho

O navio de contêineres de bandeira iraniana Shahr e Kord no porto de Haydarpasa em Istambul, Turquia, 13 de dezembro de 2019 (Foto: Yoruk Isik/Reuters).

Embora oficialmente listado como um navio mercante, o Saviz era provavelmente uma base avançada secreta do IRGC.

Imagens de satélite revelam possível nova base de mísseis balísticos no Irã

Foto: Ministério da Defesa da República Islâmica do Irã

Relatório compila imagens de satélite ao longo de vários anos, mostrando as atividades de construção no local.

Cronologia do programa nuclear iraniano

Embora não seja possível determinar com certeza se o programa nuclear iraniano contempla a construção de armas, é fato que, ao longo dos anos, o país desenvolveu uma série de tecnologias, como enriquecimento de urânio e sistemas de mísseis, que tornam isso possível em um espaço de tempo relativamente curto. Teerã sempre negou essa possibilidade, afirmando que seu programa se destina a fins pacíficos.

B-52 sobrevoam o Oriente Médio – mais uma vez

Biden parece decidido a restabelecer o tratado nuclear com o Irã, mas ao fazer disso um objetivo fundamental de seu governo, pode levar os iranianos a acreditar que ele está desesperado pelo acordo. De seu lado, Teerã, ao parecer inflexível, aposta que criará problemas políticos para Biden e exige concessões antes de considerar um retorno.

Para o Irã, armas nucleares podem esperar

Com uma população se afastando cada vez mais da religião e tendendo a preferir um governo secular, o regime dos aiatolás do Irã estaria mais inclinado a priorizar a recuperação da economia, gravemente afetada pelas sanções e pela pandemia do Covid-19, do que a obtenção de armas nucleares.

Radar Semanal 05/03/2021

Neste radar, as perspectivas da ASEAN em relação ao gole em Mianmar; o aumento do orçamento de defesa chinês preocupa a Índia; após sanções contra funcionários russos, Moscou alerta Washington; lançador Patriot poderá disparar mísseis israelenses SkyCeptor; Rússia retoma projeto de míssil ar-ar de curto alcance; e uma análise do South China Morning Post sobre as políticas para fortalecimento das cadeias de abastecimento americanas de Biden.

A estratégia americana para o Irã

Embora a política de Joe Biden para o Irã não esteja bem definida, o que parece claro é que há um imperativo político de desfazer as políticas implementadas por Donald Trump. O retorno ao status da era Obama parece ser o desejo implícito, mas na atual configuração geopolítica da região, essa estratégia provavelmente é impossível.

Os desafios da política externa do governo Joe Biden

Completando seu primeiro mês no governo, o presidente Joe Biden enfrenta uma série de desafios na política externa, e a forma como sua administração lida com estas questões começa a revelar os novos rumos que os Estados Unidos devem seguir. Os desafios são muitos, destacando-se em especial as disputas com a China e o Oriente Médio.

Radar Semanal 12/02/2021

Neste Radar, sanções americanas a Mianmar, uma breve análise dos mísseis do Paquistão, a bomba nuclear do Irã de acordo com a inteligência da IDF; os EUA e países da OTAN intensificam operações no Mar do Sul da China e uma análise do Al-Monitor sobre a atuação da Rússia na Líbia.