Radar Semanal 07/05/2021

O submarino JS Soryu (SS-501) da Força de Autodefesa Marítima do Japão chega a Guam para uma visita ao porto (Foto: Lauren Spaziano/US Navy).

Nesta edição do Radar, a China está em foco: uma avaliação sobre as possibilidades de defesa de Taiwan; uma análise sobre a aproximação, preocupante para os EUA, entre a China e a Rússia; e as possíveis atividades dos submarinos japoneses num eventual conflito com a China. E, para quebrar um pouco o assunto China, um artigo especula sobre a retirada dos EUA no Afeganistão e possíveis implicações para o Reino Unido e a OTAN.

Caças F-35B dos US Marines são implantados no porta-aviões britânico HMS Queen Elizabeth

Foto: Military Network.

Caças F-35B do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA voaram 5.000 milhas do Arizona ao Reino Unido para embarcar no porta-aviões britânico HMS Queen Elizabeth, na primeira implantação de um esquadrão completo de F-35B dos EUA a bordo de um porta-aviões britânico.

William Hague: forças britânicas podem ser enviadas para impedir países de derrubar florestas tropicais e perfurar poços de petróleo

William Hague (Foto: The Right Address).

Ex-ministro das Relações Exteriores britânico diz que foco das forças armadas do país pode mudar para proteção do meio ambiente e isso pode incluir impedir países de derrubar florestas tropicais.

O porta-aviões britânico Queen Elizabeth visitará Japão e Coreia do Sul em sua primeira implantação

O HMS Queen Elizabeth (Foto: Royal Navy).

Além do Queen Elizabeth, dois destroieres, duas fragatas e dois navios de apoio formam o grupo de ataque que navegará pelo contestado Mar do Sul da China.

Navios de guerra britânicos irão ao Mar Negro em maio em meio às tensões Ucrânia-Rússia

O HMS Dragon, destroier Type 45 da Marinha Real (Foto: Navy Lookout).

Jatos F-35B Lightning da RAF e helicópteros antissubmarino Merlin estarão em prontidão no HMS Queen Elizabeth para apoiar os navios no Mar Negro.

Radar Semanal 09/04/2021

O HMS Queen Elizabeth operando no Atlântico (Foto: John Philip Wagner/US Navy).

Análise de uma crescente crise nas relações civis-militares nos EUA que o autor considera que podem colocar em risco a segurança nacional americana; Peter Thiel, bilionário investidor americano, diz que o bitcoin pode ser uma arma financeira da China e sugere banir o TikTok dos EUA; a nova estratégia da Grã-Bretanha sob uma perspectiva naval; e uma análise da visita de Sergey Lavrov, MRE da Rússia, ao Oriente Médio no mês passado.

O Duque de Edimburgo morre aos 99 anos; tinha o respeito das forças armadas britânicas

O Príncipe Philip, Duque of Edimburgo (Foto: AFP).

Philip serviu na Marinha Real durante a Segunda Guerra Mundial e, depois de encerrar sua carreira militar em 1951, manteve estreito contato com as Forças Armadas britânicas.

Radar Semanal 26/03/2021

Foto: Prefectura Naval Argentina.

Nesta edição do Radar, uma análise do SCMP sobre a união de China e Rússia frente às sanções americanas; artigo da Foreign Affairs avalia que a atual competição entre China e EUA, embora perigosa, não configura uma nova Guerra Fria; no Defense News, os exercícios militares greco-sauditas e possíveis impactos nas relações com os turcos; na Time, as estimativas dos impactos globais do bloqueio no Canal de Suez; e uma análise da expansão da influência chinesa na América do Sul, especialmente na Argentina, e a fraca reação dos EUA.

Como os britânicos veem seu papel no mundo em 2030 – e como estão se preparando para exercê-lo

Foto: Royal Navy.

Em 16 de março o governo britânico publicou a que é tida como a maior revisão de defesa e segurança do Reino Unido desde o final da Guerra Fria. O documento, com mais de cem páginas, define a abordagem do país aos desafios esperados para a próxima década.

Radar Semanal 19/03/2021

Esta semana no Radar: A junta militar de Mianmar mira George Soros; Marinha italiana cogita transformar o porta-aviões Giuseppe Garibaldi em base de lançamento de foguetes; Lloyd Austin, Secretário de Defesa dos EUA, visita a Índia; Uma análise das ambições globais do Reino Unido; e a Coréia do Norte deve realizar novo teste de míssil balístico.