Radar Semanal 15/10/21

O porta-aviões americano USS Midway navega em águas agitadas no Mar das Filipinas, em 1º de junho de 1987 (US Navy).

**Exclusivo Assinantes** Apesar de avanços nos anos 1990, a capacidade aeronaval da Índia foi superada pela China; História mostra que ascensão e o declínio de um país estão diretamente relacionados ao seu poder naval; Ascensão de Atores Não-Estatais sugere que modelo de Estado Vestfaliano pode estar ameaçado; OTAN tem problemas e uma identidade de defesa europeia é imperativa, mas o elo transatlântico é fundamental.

Radar Semanal 08/10/21

Soldados da China e da Índia participam do exercício conjunto Hand-in-Hand 2018 realizado em Chengdu, na província de Sichuan, China (Reuters).

**Exclusivo Assinantes** Valor econômico do Ártico aumenta com derretimento do gelo; PLA vê cooperação militar Índia-EUA com preocupação, mas não considera a Índia grande ameaça; Signatários do JCPOA devem desenvolver plano B em relação ao Irã; China intensifica influência nos Bálcãs com a Iniciativa Belt and Road e levanta preocupações na Europa.

As alianças americanas no Indo-Pacífico

Embarcações das marinhas da Índia, EUA, Japão e Austrália participando do exercício Malabar 2020. O porta-aviões USS Nimitz, da Marinha americana, o submarino INS Khanderi e o porta-aviões INS Vikramaditya, da Marinha indiana, podem ser vistos na imagem (Foto: Marinha da Índia).

As alianças dos Estados Unidos na região do Indo-Pacífico vão além do recém anunciado pacto AUKUS, e incluem também o diálogo Quad e o mais antigo Five Eyes.

Radar Semanal 24/09/21

Embarcações da Força de Autodefesa Marítima do Japão, da Marinha dos EUA, e da Marinha Indiana em exercício conjunto na Baía de Bengala em 17 de julho de 2017 (Foto: Kyodo).

*EXCLUSIVO ASSINANTES* Submarino do AUKUS pode abrir precedentes; satélites comerciais estão transformando a inteligência; os EUA excluem Índia e Japão da aliança com Austrália e Reino Unido; o Quad, coalizão entre EUA, Austrália, Índia e Japão, ainda está por mostrar seu valor.

Radar Semanal 10/09/21

O contratorpedeiro USS O’Kane, da Marinha americana, e a fragata INS Shivalik, da Marinha indiana, ancorados na Base Naval dos EUA de Guam em 21 de agosto, pouco antes do exercício naval conjunto Malabar 2021 (Foto: Valerie Maigue/US Navy).

Hoje no Radar, as posições de China e Rússia no Afeganistão; uma avaliação das divisões internas do Talibã, agora no poder; O secretário Lloyd Austin alerta para o perigo do recrudescimento da Al Qaeda num Afeganistão controlado pelo Talibã; E a estratégia marítima da Índia para contrabalançar a China.

Radar Semanal 03/09/21

Foto: Phooey1990/Flickr.

A estratégia chinesa para o Oceano Índico; Rússia, China, Irã e Turquia avaliam como lidar com o Talibã no Afeganistão; e uma visão geral dos programas de mísseis balísticos de Israel e da Arábia Saudita.

Radar Semanal 13/08/21

Combatente do Talibã na cidade de Farah, capital da província de Farah, a sudoeste de Cabul, Afeganistão, na quarta-feira, 11 de agosto de 2021 (Foto: Economic Times).

O Radar desta semana se concentra no Afeganistão, que traz preocupações de segurança e aguça apetite de atores regionais; O Talibã tomou capitais em todo o país; EUA e Grã-Bretanha enviam tropas para apoiar retirada de diplomatas; Análises de inteligência indicam que Cabul pode cair em até três meses.

Radar Semanal 06/08/21

Militar afegão (Foto: Xinhua/Saifurhaman Safi/Getty Images).

Uma abordagem da postura geopolítica da Índia em relação à China; artigo avalia que uma melhor estratégia para os EUA seria atrair a Rússia para o Ocidente, isolando a China; três cenários possíveis para o futuro do Afeganistão; e a ineficácia das sanções dos EUA contra os drones iranianos.

“Sem medo de sacrifício”: sobrevivente do confronto de fronteira China-Índia diz apostar na soberania

Tropas chinesas em área de fronteira no Himalaia (Foto: PLA/Weibo).

Comandante chinês ferido no vale de Galwan diz que “soldados preferem morrer a ceder um centímetro de território”; Um ano depois do incidente, as relações entre os dois países estão em uma encruzilhada, disse o ministro das Relações Exteriores da Índia.

Paquistaneses usaram centrais telefônicas ilegais para obter informações militares da Índia

Foto: Travis Zimmerman/Pixabay.

Rede foi desmontada pela Inteligência Militar do exército indiano, que interceptou uma ligação recebida semanas antes; agentes paquistaneses se faziam passar por oficiais indianos.