Radar Semanal 11/06/21

Exercício de fogo real da Marinha chinesa no Mar da China Oriental em agosto de 2020 (Foto: Navy.81.cn).

O Radar desta semana traz uma advertência da DW, afirmando que uma corrida armamentista de IA já está em andamento; em artigo da Anadolu, analista afirma que Israel está usando os escassos recursos hídricos da região como arma política; uma análise da Foreign Affairs diz que os EUA não estão preparados para uma guerra com a China; e reportagem do SCMP avalia que uma guerra China-EUA poderia começar devido a um acidente.

Cessar-fogo Israel-Hamas entra em vigor após 11 dias de combates

Pessoas saem às ruas na Cidade de Gaza para celebrar um cessar-fogo mediado pelo Egito entre Israel e o Hamas, no início de 21 de maio de 2021 (Foto: Mohammed Abed/AFP).

Uma trégua mediada pelo Egito entre Israel e o Hamas ocorreu na sexta-feira após a pior violência em anos, com o presidente dos EUA, Joe Biden, prometendo salvar a devastada Faixa de Gaza e as Nações Unidas pedindo a renovação do diálogo israelense-palestino.

Radar Semanal 13/11/2020

O Radar traz uma avaliação do Plano Quinquenal da China; Um mapa da eleição americana, pelo Epoch Times; o cessar-fogo na guerra do Nagorno-Karabakh; um ensaio sobre Estratégia e Direito Internacional publicado pelo The Strategy Bridge; e uma análise sobre as implicações do Tratado de Não-proliferação de Armas Nucleares para aliados dos EUA.

Mudanças na geopolítica do Oriente Médio

Os “Acordos de Abraão”, como vem sendo chamados os tratados entre Israel e, até o momento, Emirados Árabes Unidos e Bahrein, com anuência da Arábia Saudita, indicam uma mudança importante na região. Palestinos, que percebem uma redução do apoio árabe à sua causa, e iranianos, que vem sendo vistos como o principal fator de risco na região, são os maiores insatisfeitos com o contexto que vem se desenhando.

Clipping Semanal 04/09/2020

Iniciamos um serviço exclusivo para os assinantes, o Clipping Semanal. Trata-se de um apanhado de notícias sobre Defesa e Geopolítica ocorridas ao longo da semana. São reportagens, artigos, análises e estudos publicados por veículos de várias partes do mundo através dos quais procuramos mostrar um panorama dos nossos principais focos de atenção.

A influência geográfica nos conflitos Árabe-Israelenses

As características geográficas do entorno de Israel, o fato de estar cercado por inimigos reais e potenciais, além de não possuir aliados na região, fizeram com que o país adotasse uma estratégia de uso de “zonas de amortecimento” ou “zonas-tampão”, a exemplo do que ocorre com a Rússia e suas preocupações com o crescimento da OTAN.