Radar Semanal 08/10/21

Soldados da China e da Índia participam do exercício conjunto Hand-in-Hand 2018 realizado em Chengdu, na província de Sichuan, China (Reuters).

**Exclusivo Assinantes** Valor econômico do Ártico aumenta com derretimento do gelo; PLA vê cooperação militar Índia-EUA com preocupação, mas não considera a Índia grande ameaça; Signatários do JCPOA devem desenvolver plano B em relação ao Irã; China intensifica influência nos Bálcãs com a Iniciativa Belt and Road e levanta preocupações na Europa.

Chefe da Guarda Costeira dos EUA diz que é preciso maior presença em ambas as regiões polares

O cutter Healy, quebra-gelo polar da Guarda Costeira americana, transita pelas águas do sudeste do Alasca em 24 de novembro de 2018 (Foto: Kellen Browne/US Coast Guard).

Almirante disse que a China vem operando ao largo do Alasca por anos, e a Rússia está construindo uma frota cada vez maior de quebra-gelos para uso na Rota do Mar do Norte.

Frota do Norte da Rússia dá início a exercícios de defesa do Ártico

Navios da Frota do Norte da Marinha da Rússia na Baía de Kola (Foto: Serviço de imprensa da Frota do Norte).

O exercício ártico envolverá tropas de defesa costeira, mais de 20 navios de combate e submarinos, e cerca de dez aviões e helicópteros.

Base mais setentrional da Rússia projeta poder no Ártico

Nagurskoye, na ilha congelada de Alexandra Land, é a base militar mais ao norte da Rússia (Foto: Alexander Zemlianichenko/AP).

Base militar mais ao norte da Rússia está repleta de mísseis e radares e sua pista pode operar qualquer aeronave, projetando o poder e influência de Moscou; ministro Lavrov afirma que o país é responsável pela segurança da costa do Ártico, e tudo o que a Rússia faz lá é totalmente legítimo.

Putin instrui governo a apoiar expedição internacional ao Ártico

Foto: Ministério da Defesa Russo.

Órgãos do governo russo vão considerar as propostas da Sociedade Geográfica Russa sobre o fornecimento de apoio a uma expedição de pesquisa científica internacional na zona ártica da Federação Russa e nos territórios dos Estados membros do Conselho Ártico.

General diz que pico nas interceptações de aeronaves russas cria tensão nas tripulações da USAF no Alasca

Caça F-22 Raptor intercepta um bombardeiro Tu-95 Bear russo no espaço aéreo internacional perto do Alasca (Foto: NORAD).

Os F-22 são aeronaves com custo muito alto para essas missões; militares consideram empregar outros jatos, como os F-16, de quarta geração e menor custo.

Ministro da Defesa da Rússia diz que país continuará a desenvolver infraestrutura militar no Ártico

Membros de uma unidade de reconhecimento da brigada de infantaria mecanizada do Ártico da Frota do Norte conduzem exercícios militares e aprendem a andar de trenó puxado por cães (Foto: Lev Fedossev/The Arctic Institute).

O Ministro da Defesa russo lembrou que foi construída uma pista com 3.500 metros de extensão em Nagurskaya, na Ilha Alexandra Land, que pode receber todos os tipos de aeronaves.

Radar antimísseis hipersônicos da Rússia entrará em serviço no Ártico em julho

Instalação de radar Rezonans-N (Foto: Russian Aviation).

O diretor do Centro de Ciência e Pesquisa Rezonans disse que o radar instalado a 30 km da fronteira russo-norueguesa garantirá controle ininterrupto do espaço aéreo no norte da Noruega e Finlândia.

Mais recente submarino nuclear da Rússia prova seu valor no Ártico, diz comandante da Marinha

O submarino estratégico de propulsão nuclear Knyaz Vladimir (Foto: Lev Fedoseyev/Tass).

Comparado com os submarinos da classe Borei, o Knyaz Vladimir é mais silencioso e possui sistemas aprimorados de manobra, profundidade e controle de armamento.

Expansão militar russa no Ártico preocupa membros do norte da OTAN

Soldados espanhóis em um carro de combate Pizarro defendem um campo de aviação como parte do exercício Trident Juncture 2018, um exercício militar liderado pela OTAN, em 1º de novembro de 2018, perto da cidade de Oppdal, Noruega (Foto: Jonathan Nackstrand/AFP/Getty Images).

O aquecimento está abrindo novas frentes de competição no Ártico, rico em recursos – mesmo a distante China está se envolvendo – o que pode resultar em problemas de segurança para a OTAN.