De olho na OTAN, a Rússia realiza exercícios no Mar Negro, no Pacífico e no Mediterrâneo

O Varyag, cruzador de mísseis da Marinha da Rússia (Foto: Vadim Savitsky/Gabinete de Imprensa do Ministério da Defesa Russo/Tass).

Enquanto a OTAN realiza o exercício Sea Breeze 2021, a Marinha da Rússia conduz operações com submarinos e helicópteros embarcados no Mar Negro, realiza treinamento no Mediterrânea com foco na defesa de instalações russas na Síria e conduz testes de armas no clima quente do Pacífico.

Radar Semanal 18/06/21

Imagem: Australian Institute of International Affairs.

O Radar desta semana traz um estudo de qual deve ser a próxima Estratégia de Defesa Nacional dos EUA; uma análise da possibilidade de a China invadir a Ilha Pratas, controlada por Taiwan; Uma avaliação da situação militar da França no Sahel, com a Operação Barkhane; e um analista comenta os atritos entre a China e os países da comunidade de inteligência denominada Five Eyes.

Jatos F-35B italianos e britânicos treinam juntos pela primeira vez – graças à pandemia

Jato F-35B da Força Aérea Italiana é reabastecido em Pantelleria a partir de um C-130J italiano durante exercício de 8 de junho (Foto: Força Aérea Italiana).

O jato britânico voou do HMS Queen Elizabeth, que segue em missão rumo à Ásia-Pacífico. O F-35B italiano chegou a Pantelleria pela segunda vez, testando plano italiano de implanta-lo em bases com pistas muito curtas.

A participação da China em Missões de Paz

Militares chineses em formatura pouco antes de sua implantação na missão da ONU em Juba, capital do Sudão do Sul. (Foto: PLA Daily/Weibo).

A participação da China nas missões de paz da ONU saiu de praticamente zero até uma posição de indiscutível liderança, em apenas três décadas. Isso ocorre por diversas razões, desde econômicas até políticas, geopolíticas e militares. Todas apontam para um maior protagonismo do gigante asiático no sistema internacional.

Rússia e Índia realizarão exercícios conjuntos Indra-2021 em agosto

Membros do serviço das forças aerotransportadas russas caminham antes de embarcar nos aviões de transporte Ilyushin Il-76 durante os exercícios em um aeródromo militar no porto marítimo de Azov de Taganrog, Rússia, 22 de abril de 2021 (Foto: Stringer/Reuters).

O plano de treinamento de combate de tropas do Distrito Militar do Sul da Rússia também estipula a participação em exercícios internacionais com as unidades das forças armadas da Abkhazia, Ossétia do Sul, Armênia, Argélia, Índia, Cazaquistão e Paquistão.

Grupo de batalha do Reino Unido suspende em sua primeira implantação

A Rainha Elizabeth II visitou o porta-aviões da Marinha Real HMS Queen Elizabeth em Portsmouth em 22 de maio de 2021, horas antes do grupo de batalha suspender em seu primeiro desdobramento operacional. Durante a visita de 45 minutos, a rainha falou para uma plateia de marinheiros, aviadores e fuzileiros navais britânicos e americanos (Foto: Ministério de Defesa do Reino Unido).

O grupo de batalha britânico é tripulado por 3.700 militares das forças armadas do Reino Unido, EUA e Holanda, percorrerá 26.000 milhas náuticas nesta primeira implantação, e irá realizar mais de 70 engajamentos, exercícios e operações.

A Operação Guardião das Muralhas em números

Foto tirada de Sderot, no sul de Israel, na fronteira com Gaza, mostra foguetes disparados pelo sistema de defesa anti-mísseis Iron Dome de Israel, em 13 de maio de 2021 (Foto: Emmanuel Dunand/AFP).

As IDF classificaram suas realizações nesta operação como “significativas” e “algumas das quais sem precedentes”.

Israel tentou matar chefe do Hamas, Mohammed Deif, duas vezes na operação em Gaza

Um míssil cai enquanto a fumaça sobe perto de uma torre que abriga os escritórios da AP, Al Jazeera, durante ataques de mísseis israelenses na cidade de Gaza, 15 de maio de 2021 (Foto: Ashraf Abu Amrah/Reuters).

O chefe do Comando Sul das IDF disse em uma entrevista que os líderes do Hamas “estavam, e permanecem, na mira de Israel”.

O maior conflito entre Israel e Gaza desde 2014

Unidade de artilharia israelense dispara contra alvos na Faixa de Gaza (Foto: AP).

Semanas de violentos confrontos em Jerusalém Oriental iniciaram os combates mais pesados em vários anos entre Israel e militantes palestinos na Faixa de Gaza. Ambos os lados parecem estar se preparando para uma luta mais prolongada. Neste artigo, alguns dos recentes fatores que desencadearam a escalada.

O poder militar dos EUA vem de mais do que apenas o orçamento de defesa

Veículo militar em uma ponte sobre o rio Russian em Guerneville, Califórnia, durante uma enchente em fevereiro de 2019 (Foto: Justin Sullivan/Getty Images).

Investimentos em infraestrutura não beneficiam apenas a economia e a sociedade civil, mas garantem prontidão militar e limitam potenciais pontos de falha em operações de guerra.