Categoria: Guerra Aérea

Ações Aéreas Argentinas na Guerra das Malvinas

Os argentinos mantiveram seus principais meios aéreos nas bases do continente, e de lá, apesar da distância considerável do teatro de operações e com restrições em sua capacidade de reabastecimento em voo, eles operaram diversas missões contra a frota britânica. Neste artigo, o Prof. Rudnei traça um panorama geral das principais ações aéreas da FAA e da Armada durante a guerra.

REVO na Guerra das Malvinas

A capacidade de Reabastecimento em Voo (REVO) é um fator fundamental na guerra aérea moderna. Na Guerra das Malvinas/Falklands, este foi o fundamento que possibilitou, de uma lado, as operações britânicas Black Buck contra o aeródromo de Stanley, e, de outro, o ataque argentino ao destroier HMS Sheffield.

O Combustível de Alta Octanagem na Batalha da Inglaterra

A vitória numa batalha nunca é resultado de um único fator, mas de uma combinação de diversos deles. Um dos contribuidores para a vitória britânica na Batalha da Inglaterra, muito pouco mencionado, foi o combustível.

S-400 na Síria – Tigre ou gatinho?

Uma análise dos resultados práticos do S-400 na Síria, sistema russo de defesa aérea recentemente adquirido pela Turquia e também instalado na Criméia e na Sérvia, e que suspeita-se que China e Irã também estejam procurando adquirir.

Notas históricas sobre o uso do Poder Aéreo como Arma de Interdição – Parte III, Coréia do Norte

Esta é a terceira e última parte do Relatório de Inteligência da CIA de 1966 que subsidiava decisões de ações de interdição aérea para a Guerra do Vietnã pela avaliação das guerras aéreas contra a Alemanha e Japão da Segunda Guerra Mundial e contra a Coréia do Norte na Guerra da Coréia na década de 1950. Na primeira parte da análise, publicamos o estudo da Alemanha; na segunda parte, a análise do Japão; e nesta conclusão publicamos a avaliação da Coréia do Norte.

Notas históricas sobre o uso do Poder Aéreo como Arma de Interdição (Parte II, Guerra Aérea Contra o Japão)

Esta é a segunda parte do Relatório de Inteligência da CIA que subsidiava decisões de ações de interdição aérea para a Guerra do Vietnã pela análise dos resultados da guerra aérea contra a Alemanha e o Japão na Segunda Guerra Mundial e contra a Coréia do Norte na Guerra da Coréia, na década de 1950. Neste artigo, publicamos a porção referente à Guerra Aérea contra o Japão.

Notas históricas sobre o uso do Poder Aéreo como Arma de Interdição (Parte I, Guerra Aérea Contra a Alemanha)

Este relatório avalia ações para a Guerra do Vietnã, analisando as guerras contra a Alemanha e o Japão na 2a Guerra Mundial e contra a Coréia do Norte na Guerra da Coréia. Esta é a 1a. parte, a Guerra Aérea contra a Alemanha.