Categoria: Américas

“De Oppresso Liber”: a Primeira Missão no Afeganistão

A ponta de lança da resposta dos EUA aos ataques de setembro de 2001 foi a mais famosa unidade das Forças Especiais do Exército dos Estados Unidos: os Boinas Verdes. Apoiando a Aliança do Norte do Afeganistão, eles derrotaram o Talibã numa campanha que culminou com a tomada da cidade de Mazar-i Sharif.

Estratégia Naval Soviética: Conceitos e Forças para o Teatro de Guerra contra a OTAN

Este Relatório de Inteligência da CIA, de janeiro de 1975, faz uma análise da doutrina, forças e possíveis ações das marinhas soviética e dos países do Pacto de Varsóvia num eventual cenário de guerra contra as forças da OTAN. Parece ter sido produzido com base em documentos confidenciais do Pacto de Varsóvia obtidos pela inteligência americana. Foi liberado em junho de 2017 através da FOIA (Freedom of Information Act, a lei de liberdade de informação dos EUA).

Entrevista: Tenente-Coronel Marcelo Pimentel

Formado pela AMAN em 1989, o Tenente-coronel Marcelo Pimentel comandou o 3° Contingente Brasileiro da Força de Manutenção de Paz no Timor Leste nos anos 2000/2001. Autor do livro “Três Missões de Resgate: Son Tay, Mayaguez e Irã”, ele concedeu a seguinte entrevista ao Canal Arte da Guerra e ao Blog Velho General.

FEB: verás que um filho teu não foge à luta

Como força de nível tático, a história da FEB foi escrita, principalmente, pelas pequenas e médias frações. Sargentos, tenentes, capitães e comandantes de unidades mostraram o valor do soldado brasileiro no maior desafio do combatente: a hora da verdade, ao enfrentar o fogo inimigo com equilíbrio emocional, competência e coragem.

Guerra das Malvinas: a Operação Algeciras

Em 1982, depois de invadir as Malvinas e constatar que os britânicos montaram uma grande força-tarefa para retomar as ilhas, a Armada Argentina idealizou um plano que pretendia contrapor a tradição naval britânica com engenhosidade. Assim foi concebida a Operação Algeciras.

Notas históricas sobre o uso do Poder Aéreo como Arma de Interdição – Parte III, Coréia do Norte

Esta é a terceira e última parte do Relatório de Inteligência da CIA de 1966 que subsidiava decisões de ações de interdição aérea para a Guerra do Vietnã pela avaliação das guerras aéreas contra a Alemanha e Japão da Segunda Guerra Mundial e contra a Coréia do Norte na Guerra da Coréia na década de 1950. Na primeira parte da análise, publicamos o estudo da Alemanha; na segunda parte, a análise do Japão; e nesta conclusão publicamos a avaliação da Coréia do Norte.

Notas históricas sobre o uso do Poder Aéreo como Arma de Interdição (Parte II, Guerra Aérea Contra o Japão)

Esta é a segunda parte do Relatório de Inteligência da CIA que subsidiava decisões de ações de interdição aérea para a Guerra do Vietnã pela análise dos resultados da guerra aérea contra a Alemanha e o Japão na Segunda Guerra Mundial e contra a Coréia do Norte na Guerra da Coréia, na década de 1950. Neste artigo, publicamos a porção referente à Guerra Aérea contra o Japão.

Notas históricas sobre o uso do Poder Aéreo como Arma de Interdição (Parte I, Guerra Aérea Contra a Alemanha)

Este relatório avalia ações para a Guerra do Vietnã, analisando as guerras contra a Alemanha e o Japão na 2a Guerra Mundial e contra a Coréia do Norte na Guerra da Coréia. Esta é a 1a. parte, a Guerra Aérea contra a Alemanha.

Documentos da Guerra Fria: opções militares soviéticas para neutralizar o poder aéreo Sul-Africano em Angola

Memorando de Inteligência da CIA analisa as opções e as capacidades de Angola, com apoio soviético, de neutralizar o poderio da força aérea da África do Sul, numa das chamadas “guerras por procuração” do período da Guerra Fria.