Cinco Grandes Batalhas Aéreas da História

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Capa
Focke-Wulf Fw-190 abatendo um P-51 Mustang (Ilustração: Maren Glantz/Foryoursky.com).

O poderio aéreo tornou-se essencial na guerra moderna. Sem nenhuma pretensão de esgotar o assunto, estas são algumas das batalhas aéreas mais notáveis já travadas.

Batalha da Grã-Bretanha (Grã-Bretanha versus Alemanha, 2ª Guerra Mundial)

A Batalha da Grã-Bretanha, de julho a outubro de 1940, foi uma campanha aérea na qual a RAF defendeu a Inglaterra dos ataques da Luftwaffe. Foi a primeira grande campanha combatida inteiramente por forças aéreas. O objetivo da Luftwaffe era neutralizar a RAF, possibilitando a invasão terrestre da Inglaterra.



“Big Week” (Aliados versus Alemanha, 2ª Guerra Mundial)

A “Big Week”, ou Operação “Argument”, entre 20 e 25 de fevereiro de 1944, foi uma campanha de bombardeios estratégicos da USAAF (US Army Air Force, a Força Aérea do Exército dos Estados Unidos) e do Comando de Bombardeiros da RAF contra a Alemanha. A ideia era atacar a indústria aeronáutica alemã, atraindo a Luftwaffe para uma batalha decisiva e neutraliza-la.

A campanha alternou bombardeios diurnos pela USAAF e noturnos pela RAF, atacando os mesmos alvos. O Comando de Caça da RAF foi engajado para escoltar as formações de bombardeiros da USAAF, mas o P-51 Mustang, com longo alcance, que começava a ser introduzido, assumiu esse papel.

Os alemães conseguiam substituir as aeronaves perdidas, mas não os pilotos treinados e experientes.



Batalha Aérea de Formosa (EUA versus Japão, 2ª Guerra Mundial)

A Batalha Aérea de Formosa (Taiwan), entre 12 e 16 de outubro de 1944, foi uma série de combates aéreos entre a 3ª Frota dos EUA e forças aéreas da Marinha e do Exército japoneses. A batalha alternou ataques americanos a instalações militares japonesas em Formosa durante o dia e ataques japoneses contra os navios americanos durante a noite. O resultado foi extremamente desfavorável para o Japão pois a cobertura aérea da Marinha Imperial Japonesa foi eliminada, o que acabou sendo decisivo na Batalha do Golfo de Leyte no final de outubro.



“MiG Alley” (EUA versus Coreia do Norte, Guerra da Coreia)

Na Guerra da Coréia, “MiG Alley” foi o apelido dado pelos pilotos das Nações Unidas à região noroeste da Coreia do Norte, na fronteira com a China, ao longo do Rio Yalu. O apelido originou-se no fato da área ser constantemente patrulhada pelos MiG-15 de fabricação soviética.

A região foi palco de inúmeros combates entre os caças da ONU, principalmente os F-86 Sabre, e seus oponentes da Coreia do Norte, com o mencionado MiG-15. Foram os primeiros grandes embates entre caças a jato, e grandes ases foram revelados em ambos os lados. Há controvérsias quanto aos números, mas algumas fontes estimam que os EUA perderam um total de 224 Sabres, e a Coreia do Norte teria perdido mais de quinhentos MiG-15.

Guerra das Malvinas (Grã-Bretanha versus Argentina)

A Guerra das Malvinas, travada entre a Argentina e o Reino Unido de 2 de abril a 14 de junho de 1982, foi originada na disputa pela soberania sobre as ilhas. Após a ocupação argentina, os britânicos enviaram uma força-tarefa para recupera-las.

Em termos de aviões de combate, estima-se que a Força Aérea Argentina contava com cerca de 50 Douglas A-4 Skyhawk, 30 IAI-Daggers e 17 Dassault Mirage III. A Armada Argentina contava com 6 Aermacchi MB-339, 4 Dassault Super Étendard e 8 A-4 Skyhawk. A força britânica contava com 28 Hawker Harriers embarcados nos porta-aviões leves Hermes e Invincible e os Avro Vulcan que bombardearam as Ilhas vindos de Ascenção, na Operação Black Buck.

Ao final dos 74 dias de conflito, as perdas argentinas foram significativas a ponto de, agravadas por fatores econômicos e políticos, não se recuperarem até hoje.



Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

12 comentários

  1. Boa Noite Albert, primeiramente queria parabenizá-lo pelos excelentes artigos que vem fazendo nessa incrível semana da guerra aérea, quanta riqueza de detalhes nos artigos e empenho e dedicação, parabéns!
    Albert tem algum plano em mente de fazer um artigo sobre o ataque em Pearl Harbor?
    Abraços!

    1. Olá Manolo, boa noite! Não estava nos planos iniciais, mas vou estender um pouco a semana da Guerra Aérea! tem diversos temas a abordar, e Pearl Harbor será um deles. Muito obrigado pelos elogios!

  2. Albert elogios mais que merecidos, que excelente notícia que vai ser extendida a semana da guerra aérea, vou ficar no aguardo pelos próximos artigos a ser abordados, especialmente Pearl Harbor, estou ansioso e super alegre com a semana da guerra aérea na expectativa aqui!
    Abraços.

  3. Excelente artigo!
    Poderia escrever algo sobre as batalhas aéreas da Guerra de atrito entre Israel e Egito?

    1. Excelente artigo!!! Eu gostaria muito de uma análise da operação tempestade no deserto, devido ser uma das maiores e mais atuais operações de grande escala das forças aéreas em todo o mundo!!

  4. Pela primeira vez vou fazer uma crítica a um artigo do VG.

    Não pela qualidade em si – sempre excepcional. Mas por não ter incluído a defesa de Malta. Dado o imenso esforço feito tanto pelos atacantes quanto pelos defensores, e pela importância estratégica da ilha de Malta, acredito que a mesma deveria figurar nessa lista.

  5. Gostei do artigo; objetivo, direto e dinâmico.
    Porem, se me permitem uma observação, na imagem que esta no cabeçalho do texto se encontra duas aeronaves que são descritas na legenda como sendo o alemão FW190 (corretamente) e um Spitfire, algo incorreto, já que esta outra aeronave em questão é um Mustang P-51 norte americano, fica bem visível pelas marcações da USAAF nas assas e o leme vermelho, uma característica do redtails, os pilotos afrodescendentes que lutaram pela força aérea dos Estados Unidos.

    1. Éder, bem observado, e obrigado pelo alerta. Já corrigimos! Grato por acompanhar nosso trabalho, Forte abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso sobre a RússiaCurso de InteligênciaCurso sobre a ChinaPublicidade
Fórum Brasileiro de Ciências PoliciaisLoja Café com Defesa

Veja também