Venezuela: Oposição ganha força?

Banner-ADG

Albert-VF1 Por Albert Caballé Marimón

*Com informações dos jornais La Vanguardia, The New York Times e da Agência Reuters

O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, disse hoje que iniciou a “fase final” de seu plano para destituir o presidente Nicolas Maduro, conclamando os venezuelanos e os militares a apoiá-lo para acabar com a “usurpação” de Maduro.

O líder da oposição venezuelana, Leopoldo López, foi libertado da prisão domiciliar hoje por forças da oposição. López, que cumpria pena de quase 14 anos de prisão desde 2015, postou em sua conta no Twitter, pela primeira vez em um ano e meio, um vídeo em que aparece com Juan Guaidó, o autoproclamado presidente do país, e desertores das Forças Armadas que realizaram “um movimento militar e civil”.


Captura de Tela 2019-04-30 às 10.08.51 copy.jpg

O Tweet de Leopoldo López, com fotos onde aparece com Guaidó e membros da Guarda Nacional (Imagem: Twitter/Leopoldo López)


No vídeo, Guaidó pede aos militares que se rebelem contra o presidente Nicolás Maduro afirmando que muitos já o fizeram. “Hoje as Forças Armadas são leais ao povo e à Constituição”, diz ele. “Hoje, bravos soldados vieram ao nosso chamado. Eu conclamo a todos os soldados e toda a família militar para nos acompanhar. Eu convido você a se engajar na operação da liberdade. Convido você a ir às ruas da Venezuela”, disse Guaidó.

A aparição de Guaidó e López, com o aparente apoio de membros da Guarda Nacional, imediatamente gerou rumores em Caracas de que a lealdade das forças armadas para o presidente Nicolás Maduro poderiam estar mudando.

López foi libertado com “perdão presidencial” concedido por Guaidó, confirmou seu pai, exilado na Espanha, em declarações telefônicas para a agência de notícias EFE de Boston (EUA). “Hoje começa a operação da liberdade em toda a Venezuela acabar com a usurpação” de Nicolás Maduro, disse ele, e também confirmou que López se encontrou com Guaidó na base  aérea de La Carlota, em Caracas.

Jorge Rodríguez, Ministro do Poder Popular para a Comunicação e Informação venezuelano admitiu que o governo está enfrentando um pequeno grupo de militares “traidores” que planejam um golpe de Estado, e afirmou que está desativando o grupo. “Informamos ao povo da Venezuela que estamos enfrentando e desativando um pequeno grupo de militares traidores que se posicionou no Distribuidor de Altamira (localidade próxima à base aérea La Carlota, segundo apurado pelo VG) para promover um golpe de Estado contra a Constituição e a paz da República”, afirmou em um comunicado.


Mapa-01

Mapa parcial de Caracas, com a localização dos pontos citados em relação ao Palácio Miraflores, para que o leitor contextualize os acontecimentos. A Base Aérea de La Carlota é o Aeropuerto Francisco de Miranda (Google Maps)


Rodríguez acrescentou que “a esta tentativa se aliou a ultra-direita golpista e assassina, que anunciou sua agenda violenta durante meses. Pedimos ao povo que permaneça em alerta máximo, para que juntamente com as gloriosas Forças Armadas Nacionais Bolivarianas, derrote a tentativa de golpe e preserve a paz”.

Já o ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino, afirmou que as forças armadas continuam “firmemente em defesa” do governo “legítimo” do presidente Nicolas Maduro, depois que o líder da oposição Juan Guaido disse ter o apoio militar. Padrino, numa série de posts no Twitter, disse que todas as unidades militares em todo o país relataram “normalidade” nos quartéis e bases.


*Foto de capa: Juan Guaidó fala à mídia do lado de fora da Base Aérea Generalisimo Francisco de Miranda, “La Carlota”, em Caracas, 30 de abril de 2019. (Foto: Reuters/Carlos Garcia Rawlins)


ASSISTA AO VÍDEO 584 DO CANAL ARTE DA GUERRA – VENEZUELA: GUAIDÓ CONCLAMA OS MILITARES CONTRA MADURO

 


Anúncios

  4 comments for “Venezuela: Oposição ganha força?

  1. dbatta
    30/04/2019 às 14:18

    Apesar do Guaido ser um esquerdista, ele esta trabalhando pro-ativamente para acabar com o usurpador Maduro. Se ele vai trabalhar contra o Chavismo e o Bolivarianismo é outra historia. Lembro aos leitores as recentes declarações da Russia e a presença de Tropas Cubanos, Russos e Chineses.
    Esperança para a Venezuela!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Paulo S Rodrigues
    02/05/2019 às 21:09

    Enfim, mais um capítulo na combalida “democracia” venezuelana. Vamos aguardar, dias contando… Se bem que está demorando.
    Enquanto Maduro efetivamente possuir boa parte das forças bolivarianas sob seu comando, não vai cair, ou vai buscar talvez fazer uma ponte para promover mudanças, ou cai a força e sai num avião russo ou chinês. O tempo dirá.

    Curtido por 2 pessoas

    • 03/05/2019 às 06:25

      Acredito que é muito difícil que Maduro promova qualquer mudança, ele não tem mais condições para isso. A queda dele é uma questão de tempo. A incógnita é quanto tempo. Obrigado por comentar.

      Curtido por 1 pessoa

  3. dbatta
    03/05/2019 às 10:31

    Não sei se as informações divulgadas pela casa branca são 100% corretas, mas a fragilidade do ditador da Venezuela e visível e palpável.
    Afirmar que em 30/4 e 01/5/2019, quem segurou a onda foram os Russos é EXTREMAMENTE importante ao contexto geopolítico da America do Sul.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Paulo S Rodrigues Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: