Guerra no subcontinente: a história dos conflitos entre Índia e Paquistão (Parte I)


Por Luiz Reis


Nos últimos dias, as notícias de mais um conflito bélico entre a Índia e o Paquistão preocupou o mundo, no sentido de que ambos os países possuem armas nucleares, e somente por esse aspecto uma guerra entre eles pode destruir a humanidade. A partir dos eventos ocorridos recentemente, vamos analisar as origens desse conflito, que já se arrasta por mais de setenta anos, e seus desdobramentos para o mundo de hoje.

A divisão da Índia Britânica e a  questão da Caxemira

A Índia Britânica, ou o Subcontinente Indiano, foi dissolvida em 1947, e com essa divisão duas novas nações foram formadas, a União da Índia (ou Indiana) e o Domínio do Paquistão. Um dos terríveis aspectos dessa dissolução foi a movimentação de cerca de 12,5 milhões de pessoas (o deslocamento de mulçumanos de áreas que seriam destinadas à Índia e vice-versa), com a estimativa de mortes variando entre algumas centenas de milhares a um milhão.


India-Brit-Flag

Bandeira do Império Indiano (British Raj)


Com essa divisão, iniciaram-se os problemas. A Índia surgiu como uma nação secular, com uma população de maioria hindu e uma grande minoria muçulmana, enquanto que o Paquistão foi estabelecido como uma república islâmica, com uma população esmagadoramente de maioria muçulmana. A Índia e o Paquistão, até certo ponto, têm culturas, culinária e linguagem semelhantes, que ainda sustentam os fortes laços históricos entre os dois países.


LEAD Technologies Inc. V1.01

Mapa do Império Indiano, a Índia Britânica (Imagem: Wikipedia)


Em 1947, com a divisão da Índia, ambos os países estabeleceram relações diplomáticas, mas essas relações foram abaladas pelas disputas territoriais e acusações de praticar e apoiar ações terroristas de um país contra o outro. O foco central do conflito entre os países é a Região da Caxemira, que é disputada por ambos, além da China, que também reivindica territórios na região.

A posição oficial da Índia é considerar a Caxemira como “parte integrante” do país, enquanto a posição oficial do Paquistão é colocar a Caxemira como um território disputado cuja situação definitiva só pode ser determinada pelo povo local. A China controla a parte oriental da região, depois de cessões indianas e paquistanesas. Além disso, alguns grupos caxemires alegam que a Caxemira deveria se tornar um país independente.


kashmir_disputed_2003

A Região da Caxemira


A Índia e Paquistão se enfrentaram em três grandes guerras pela Caxemira, em 1947, 1965 e 1971, além de violentos confrontos de fronteira que quase originaram uma guerra, em 1999, 2000, 2001 e 2019. A Índia e a China se enfrentaram uma vez em 1962 pelo controle da região oriental e também pelo nordeste da Índia. Além disso, desde a década de 1990 os separatistas da Caxemira também vêm realizando ataques terroristas contra os indianos, nos quais estes alegam que os rebeldes têm sido apoiados pelo Paquistão, causando milhares de mortes.

A Guerra Indo-Paquistanesa de 1947-1948

Com o fim do domínio britânico sobre o Subcontinente Indiano em 1947, os 562 estados principescos da região tiveram que aderir a um dos dois novos países, ou a União da Índia ou ao Domínio do Paquistão. O estado da Caxemira tinha uma população predominantemente muçulmana mas um governante hindu (marajá), que não se definiu a qual país iria aderir a princípio, pois era considerado um estado autônomo desde 1935 e fazia fronteira com ambos os novos países.


6.-The-Indian-Army-arrives-in-Srinagar

O exército hindu chega a Srinagar (Imagem: TheDispatch.In)


Em outubro de 1947 os rebeldes mulçumanos a oeste da Caxemira e outras tribos paquistanesas invadiram a região para forçar o marajá a renunciar e anexar a região ao Paquistão. Com isso o marajá pediu auxílio às forças indianas em troca de sua adesão a União Indiana, o que logo foi aceito, e o Exército Indiano atacou os rebeldes. Esse ataque desrespeitou um acordo que a Índia e o Paquistão fizeram para se manterem neutros na Caxemira e fez com que o Paquistão entrasse na guerra, apoiando os rebeldes.

Com a entrada do Paquistão a guerra tornou-se aberta, com as forças paquistanesas tentando ocupar as posições indianas no leste, mas os indianos, que tinham larga experiência de combate da II Guerra Mundial (e algum armamento daquele período como fuzis Lee Enfild, tanques M5 Stuart, etc.), sustentaram bravamente suas posições. No início do ano seguinte as forças indianas se reagruparam e partiram para um violento ataque às posições paquistanesas (depois chamada “Ofensiva da Primavera” indiana) e tomou grandes porções de território antes controlado pelos paquistaneses.


Op-Duck-Bison

Operação Duck, depois chamada de Bison (Imagem: Wikipedia)


Os indianos então lançaram a Operação Duck, depois renomeada para Bison (abril-maio de 1948), na qual tropas paraquedistas tentaram acabar de vez com as posições paquistanesas. A Operação Easy (novembro-dezembro de 1948) também foi outra tentativa, mas agora eram os paquistaneses que resistiram bravamente em suas posições, a despeito do terreno ruim e das péssimas condições do campo de batalha.


Op-Easy

Operação Easy (Imagem: Wikipedia)


Com o impasse, a ONU (Organização das Nações Unidas) iniciou conversações com os dois países com o objetivo de encerrar o conflito. No dia 21 de abril de 1948, o Conselho de Segurança da ONU aprovou a Resolução 47, que impôs um cessar-fogo imediato na região. Entre outras determinações, foi decidido que ambos os países retirassem suas forças da região, apenas mantendo uma presença mínima de tropas. Após alguns impasses, o acordo de cessar-fogo entrou em vigor no dia 31 de dezembro de 1948. A resolução da ONU também determinava a criação de uma Linha de Controle (com a sigla LoC, de Line of Control em inglês) que dividia a antiga Caxemira em duas partes, uma parte menor (cerca de 35%) sob controle do Paquistão e uma parte maior (cerca de 65%) em poder da Índia.


Continua na Parte II


Assista aos vídeos sobre os conflitos indo-paquistaneses do início de 2019 do nosso parceiro, o Canal Arte da Guerra, do Comandante Robinson Farinazzo:


ÍNDIA ATACA POSIÇÕES NO PAQUISTÃO: ANÁLISE DOS ANTECEDENTES -VÍDEO 496


CONFLITO ÍNDIA/PAQUISTÃO: PAINEL DAS OPERAÇÕES MILITARES -VÍDEO 497


Live: conflito Índia/Paquistão e assuntos militares da semana-VÍDEO 499


COMBATES AÉREOS NA CACHEMIRA: ANÁLISE DE UM ARTICULISTA AERONÁUTICO-VÍDEO 500


 

Anúncios

  8 comments for “Guerra no subcontinente: a história dos conflitos entre Índia e Paquistão (Parte I)

  1. Josué Pereira
    05/03/2019 às 21:47

    Gostaria de saber previsão para Parte II

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: